Home » news
Terça Feira, 13/03/2007
Brincadeira de mau gosto
Na França, crianças e adolescentes morrem após brincar de estrangulamento
Viviane Chaves
Educação

Nesta semana, a França iniciou uma campanha contra o “jogo do lenço”, famoso entre crianças e adolescentes. A brincadeira, cada vez mais freqüente nas escolas francesas, consiste em amarrar um lenço no pescoço e brincar de se estrangular para sentir alucinações provocadas pela falta de oxigenação e irrigação sangüínea no cérebro.

De acordo com a Associação de Pais de Crianças Acidentadas por Estrangulamento (Apeas, sigla em inglês), já foram registradas na França centenas de mortes causadas pela brincadeira.

A associação foi responsável pela iniciativa da campanha televisiva, que mostra o rosto de 25 crianças vítimas da brincadeira de mau gosto. O texto que acompanha a imagem diz o seguinte: “Eles brincaram de 'o jogo do lenço', como centenas de outros, e morreram por causa disso. Acabemos com esse desastre”.

A Apeas acrescentou que a maioria das vítimas do “jogo do lenço” é adolescente. No entanto, existem crianças de sete a oito anos que morreram depois de participar da brincadeira. Segundo a associação, a prática começou nas escolas maternais com o “jogo do tomate”, em que a criança prende a respiração para ver quem fica com o rosto mais vermelho.

A associação disse ainda que as mortes são provocadas quando os adolescentes tentam fazer a brincadeira – normalmente realizada por colegas – a sós. Eles usam cintos, lenços e até cordas para tentar praticar o estrangulamento. Neste caso, é comum a vítima perder o controle dos movimentos após sofrer convulsões e acabar enforcada.

A explicação para os jovens procurarem esse tipo de brincadeira é que a falta de oxigênio do cérebro causa perda da consciência, seguida de alucinações, e uma espécie de prazer – efeitos semelhantes aos de pessoas viciadas em drogas.

O Ministério da Educação francês também pede que pais e professores fiquem atentos aos jovens. Manchas vermelhas no pescoço, mudanças de comportamento ou o uso constante de lenços e cintos podem sinalizar a prática da brincadeira.