Página inicial da Elnet [alt+0]
Buscar no site inteiro
| Busca avançada
Entrar
Salvar senha
Elnet Mobile (nova janela) [alt+2]
Receba nossas notícias no celular
Canais:
Operadora:
Número do Celular:
Receba nossas notícias pelo celular
Condições do serviço

Cancelamento
Newsletter
Receba nossas notícias e promoções por email
Nome:
E-mail:
Cadastre seu e-mail e receba nossa NewsletterCancelar o recebimento da Newsletter
Home » especial
Sexta Feira, 02/03/2007
A vida de Maria Madalena
A mulher que se consagrou como a primeira pessoa que viu Jesus Cristo ressuscitado
Ana Cleide Pacheco
Os evangelhos dizem que Maria Madalena foi discípula de Cristo, que ela viu sua morte na cruz, e que foi ainda testemunha de sua ressurreição. Em algumas tradições, ela foi uma prostituta arrependida cujo amor de Cristo a libertou dos laços da morte. Esta é uma personagem real que está envolta de polêmicas por cientistas ateus que querem desqualificar o evangelho genuíno cristão. Obras atuais, como o Código Da Vince, por exemplo, a identificam como uma suposta esposa de Jesus. Há até quem diga que ela era uma mulher muito rica.

Deixando as heresias de lado e se concentrando na verdade bíblica, Maria Madalena é uma mulher honrosa que largou tudo para seguir os passos de Jesus. Depois de ter sido salva de um apedrejamento, ela lavou os pés de Cristo com lágrimas. Nos tempos de Jesus, Ele saía de Cafarnaum e navegava durante uma hora até atracar no porto de Magdala, uma cidade próspera onde viviam cerca de 40 mil pessoas, entre pescadores, comerciantes de pescado e muitas, muitas prostitutas. Foi em Magdala que Cristo conheceu Maria Madalena. Da mesma maneira que Jesus era conhecido por ‘Nazareno’, por ser da cidade de Nazaré, Maria Madalena tinha esse nome porque vivia em Magdala. Magdala, Madalena.

Os historiadores acreditam que ela era solteira e que não tinha filhos porque, naquela época, as mulheres casadas geralmente levavam os nomes dos maridos ou dos próprios filhos. Por exemplo: Maria, mãe de Jesus. Ou Miriam, mulher de Tiago. Tudo isso torna essa personagem bíblica ainda mais interessante. Alguns historiadores afirmam que as mulheres solteiras não tinham muitas opções de trabalho nos tempos de Jesus: ou eram lavadeiras, ou caprichos dos homens.

Ao longo dos séculos, ela foi esquecida, condenada, perdoada, adorada e, hoje, no século 21, Maria Madalena vive uma espécie de renascimento. Mas a verdade é que, segundo o Novo Testamento, Jesus de Nazaré expulsou dela sete demônios, argumento bastante forte para pôr fé nEle como o Messias. Após Sua ressurreição, Jesus se manifestou, antes de qualquer outro, a Maria Madalena. A primeira resposta que observamos para a escolha de Jesus em se manifestar a esta mulher, é que ela foi a primeira a buscar.

Os primeiros que buscam são os primeiros que encontram. Enquanto os discípulos, sabendo da ressurreição, foram todos para casa descansar, Maria varou a madrugada esperando pela manifestação do Senhor. Era uma mulher conquistada, que experimentara a graça de Deus e O buscava desesperadamente. Uma ex-pecadora, ex-endemoninhada, ex-prostituta, mas agora transformada – santa, purificada! Alcançada pela Graça, recusou-se a voltar para casa, sem antes se encontrar com Ele na sua manifestação! O segundo motivo da escolha do Senhor por Madalena é porque, certamente, era a que mais precisava. Ser oprimida e possuída por sete demônios não é uma brincadeira!

Enquanto os discípulos tinham família, Maria Madalena era uma rejeitada – alguém que não tinha espaço na sociedade, para quem ninguém dava a mínima, que vivia solitária e triste antes de se encontrar com Jesus. O Senhor lhe deu atenção mais do que aos outros, e valor maior que jamais havia experimentado, porque a sua necessidade era maior. “ Maria!” Chamando-a pelo nome, Jesus relacionou a busca com o encontro.

Ele chama pelo nome aqueles que querem Sua intimidade. Ele sabe quem você é e do que precisa. Basta que O procure de todo o coração; que sinta que Ele é mais necessário na sua vida do que qualquer outra coisa ou pessoa. “Mestre!” Aí estava uma mulher chocada com o Senhor; mas também o Senhor estava chocado com ela! Ele não tinha encontrado ainda uma pessoa como ela: que buscava de maneira desesperada por Sua manifestação. Jesus disse a Maria algo muito profundo: “Não me detenhas! (Porque ainda não subi...)”.

Jesus havia acabado de vencer a morte e estava subindo aos céus para receber o direito de sentar-se na mais alta majestade da glória de Deus; entretanto, precisou pedir a uma mulher (que clamava por Ele como ninguém): “Não me detenhas!” Ela o havia pego em Seu ponto fraco! Onde houver alguém com o coração desesperado por Deus, haverá um Deus detido; haverá uma glória presa! O resultado da manifestação de Jesus a Maria Madalena foi que ela saiu para anunciar – para chocar os homens. Quando você também ficar chocado com a manifestação da presença de Deus, você irá sair para as ruas e por todos os lugares, dizendo às pessoas: “Eu vi o Senhor! Ele é real! E vai mudar a sua vida, assim como mudou a vida de Maria Madalena!"

» Matérias relacionadas
Série Especial: Mulheres da Bíblia
Ester – Heroína Involuntária
Rute, antepassada de Jesus
A transformação de Raabe
A história de Joquebede
Maria, a escolhida por Deus
® ELNET 2006 - Todos os Direitos Reservados.
MK Shopping
BUSCA POR PRODUTO
Buscar produto